sábado, 21 de fevereiro de 2015

14 a 17 de Fevereiro - QG do Fraldinha - Irupi - ES

Ontem a noite estava conversando com o Raphael (Fraldinha) e pedindo dicas de músicas para completar a edição do vídeo da viagem, ele gentilmente me apresentou a banda Casaca, uma banda capixaba com um som muito legal que curti pra caramba, já ouvi várias músicas mas uma em especial chamou minha atenção devido os seguintes versos:

"A velha historia de ser um menino que brincou
Sobre o verde que nós não sabemos conservar
Temos que aprender porque temos que lutar
Porque temos que saber onde tudo foi parar
Quando meu filho entender
Que não vê o azul do céu e não vê as águas do mar
Como pode desculpar alguém que tirou sua vida
E apagou uma historia/ hoje quando se lembra chora
que podia ter evitado
Olhe pro futuro se lembre do passado
Vidas e sonhos dentro de um planeta que precisa de cuidado"




Bem, no último final de semana viajamos para um paraíso, lugar lindo com natureza exuberante, águas geladas e cristalinas, numa cidade pequena, tranquila e que nos acolheu de forma surpreendente: Irupi , no Espirito Santo . Mas fiquei pensando nessa música porque precisei rodar 900 kms pra chegar lá e encontrar tudo isso, e fiquei me perguntando como seria incrível ter uma cachoeira limpa e tão perto, poder ter um animal em casa, ou quem sabe ver o verde do campo e sentir o cheiro da terra em vez de só asfalto nos meus 60 kms matinais até o trabalho.

Os sonhos e a natureza estão se esvaindo, e o nosso planeta realmente está precisando de cuidado, carinho e equilíbrio =/

Maaaaaas senta que lá vem história, afinal "ainda" foi possível aproveitar intensamente esses momentos, algo que quase já não tem em São Paulo =/ e vale registrar por aqui as boas recordações ;-)

Saímos no sábado e pegamos a Fernão Dias, a viagem foi cansativa, exatos 900 kms com direito a  trânsito em Belo Horizonte e bastante serra, o que contribui para demorar ainda mais, chegamos exaustos!!!




Mas como são as pessoas que fazem cada km valer a pena, no primeiro momento juntos tivemos a certeza que esse QG seria demais e que todo o esforço seria recompensado!!!


O Fraldinha tem moral lá na cidade e conseguiu um apoio surpreendente para a nossa aventura, acampamos numa escola...



Com direito a patrocínio até pro café da manhã, mto bom!!! Galera do "moto cross" rsrsrsrs




Partimos para a cachoeira da Hidrolândia...


... com uma estradinha tranquila...


... e diversão garantida ;-)










Após a curtição na cachoeira, seguimos para o Parque Cachoeira das Andorinhas, olha a posição de ataque do Raphael rsrsrs


O Parque é lindo e com mtas atrações, subimos... subimos.. subimos até o poço das Pedras, e o que tinha lá? Pedra rsrs e uma água geladíssima, mas valeu a pena mesmo assim ;) certo saiyajin? Rsrsrs


A noite fechou com chave de ouro com um churras muito bom!!! E adivinha quem foi o gaúcho da história? Rsrsrs. Destaque para o excelente atendimento no bar do Rima, cara gente boa demais e que nos fez nos sentirmos em casa ;-)



No dia seguinte - segunda feira - o Fraldinha e eu fomos fazer um off com um pouco mais de diversão no morro da Antena, foi rápido mas arrancou um sorriso de orelha a orelha, com direito a uma paisagem maravilhosa *-*






E fica aí meu registro  \o/ rsrsrs



Mais tarde encontramos a galera e partimos pra cachoeira do Chiador, mais um belo lugar a curtir





E o almoço foi na Pedra Roxa, cada lugar melhor que o outro \o/


Como a terça feira já seria dia de viagem pra casa, fechamos o dia em Iúna, indo lá dar uma olhada no carnaval da cidade rsrs e cada minuto juntos é garantia de curtição pra valer :-)


Foi com o coração partido que deixamos aquele paraíso para trás e pegamos o rumo de volta pra casa, mas na memória ficaram as boas recordações e a vontade gigante de nos encontrarmos em breve por aí novamente. A música citada acima diz que "Temos que aprender porque temos que lutar", e é verdade, na estrada aprendemos o que realmente tem valor, e sinceramente...temos que lutar por momentos assim!!! Com amigos assim!!! E em lugares assim!!! Um privilégio!!!

Segue o vídeo com os melhores momentos da viagem, espero rever todos em breve, afinal, amigos é a família que podemos escolher, e a família Teneré Club e XRE Online ainda tem muita estrada a percorrer \o/ juntos!!!




Até a próxima  o/

domingo, 4 de janeiro de 2015

Trilha do Telégrafo - 6 a 8 de Dezembro de 2014

Estou determinada a colocar o blog em dia nesse final de semana rsrs promessa de ano novo? Mais ou menos :-P rsrsrs e embora muita gente já deu risada com os vídeos da cilada ... digo , do desafio, vale o registro por aqui tbm o/

Uma das últimas aventuras foi encarar a trilha do Telégrafo. São apenas 8 kms de trilha e o resto de estradão entre Cananéia e Guaraqueçaba, mas caminho suficiente pra render grandes histórias, comprar muitos terrenos e se divertir. Revendo as fotos acabo de concluir que não sou eu a louca, ok ok, talvez um pouquinho.... mas o problema são meus amigos que topam, eu falo "Vamos?" e eles nem exitam... eles é que são os culpados rsrs e quer saber? Que bom que são assim!!!

A alguns dias li uma frase que é atribuída a  Abraham Lincoln que diz: "O êxito da vida não se mede pelo caminho que você conquistou, mas sim pelas dificuldades que superou no caminho".  É legal pensar assim justamente nessa época de virada do ano, no fundo sabemos que não ocorrem grandes mudanças, mas a expectativa de melhora fica sempre mais intensa, mas quer saber, a superação é a melhor coisa que existe!!! Por isso o plano não é que o ano seja necessariamente fácil, que caia dinheiro do céu ou qualquer outra coisa, tomara que nesse ano tenhamos muitos desafios, e calma, paciência e perseverança para superar tudo, assim ficamos mais sábios e experientes. Que tenhamos muita saúde para continuar se aventurando por aí, altas estradas, caminhos incríveis e amigos, sempre amigos para fazer tudo valer a pena :-)


Mas agora...senta que lá vem história... rsrs, a trilha foi show!!!

Bem, pra começar tudo inicia exatamente da forma que não planejamos né, queria ter saído mais cedo do trabalho... pegar a estrada ainda de dia... mas nada deu certo. Depois de um monte de perrengues e uns 30 minutos atrasada encontrei o Dio em Campo Limpo e partimos pra Cananéia, enfrentar o terrível Rodoanel e a maldita Serra do Cafezal. Sempre repito,  se esse trecho não fosse tão ruim eu iria pro sul com bem mais regularidade ¬¬'

Chegamos ao hotel depois das 23 hrs e pouco depois o Marcos e o Farina tbm apareceram.


Ficamos em um ótimo hotel, o preço apenas por uma noite não compensou... mas paciência. No sábado de manhã o dia estava esquisito... chuviscando... mas já que estávamos por lá, então nada de coxisse.


O esquema é reforçar o café da manhã, disso o Marcos entende :-P


Dei uma volta rápida na cidade em busca de um banco, e passando informação: Por lá tem Santander e Caixa Econômica se não me engano , bem, Santander é certeza :-D rsrs fica em frente uma igrejinha. A voltinha rápida já foi o suficiente pra me encantar com a cidade: Pequenininha, tranquila e com paisagens exuberantes, do tipo de lugar que eu moraria fácil!!!


Trocamos os pneus pra encarar a trilha, tudo bem que nossas motos são originais, nada preparadas pra trilha mas os pneus já deram uma ajuda e tanto. O cara da borracharia nos deu uma ótima dica: Colocar enforca gato para garantir que os pneus ficassem presos à roda, visto que não temos trava garantiria um pouco a segurança.




Ehhhh a Layla ficou um tratorzão hein :-D



 

Na saída da cidade o tempo estava bem mais agradável, e com tudo limpinho, a expectativa estava a mil para saber o que nos aguardava.





Optamos por pegar a balsa para chegar ao povoado de Mandira. Se fôssemos pela ponte rodaríamos uns 40 kms, mas com esses pneus off asfalto não está com nada, o ruim foi esperar quase 40 minutos por ela =/



Mas enquanto espera... bora tirar selfie né rsrs




Já na balsa, ansiedade enorme.




Já teve a sensação que as vezes da mesmo a impressão que nossos caminhos são traçados por linhas tortas? rsrs Ou nós mesmos as entortamos... sei lá, só sei que demos muita sorte em todos os momentos desse dia. Pra começar, na Balsa conhecemos um senhor super gente boa, seu Sassamoto que gentilmente nos deu várias dicas, nos levou numa cachoeirinha linda e ainda nos deixou na entrada da trilha, o que foi primordial pq ninguém estava com gps, e com certeza teríamos demorado bastante pra pegar a estrada corretamente, é mto bom quando aparece gente especial assim no nosso caminho.




Depois de um papo bacana, seguimos mais um pouco e finalmente chegamos em frente a escolinha, marco inicial para a aventura \o/


Horário exato que a aventura começou.



Prontos?


O Marcos foi o primeiro a tentar passar, o cara manja né.. mas atolou rapidinho rsrs os primeiros metros é do que chamam de estaleiro/estivado, um trecho alagado, com um estreito caminho feito com troncos irregulares, nada fácil de passar rsrs. Na imagem abaixo indico onde estava a escolinha, e tooooodo o percurso que já tínhamos rodado rsrsrs



O Farina foi tentar um caminho alternativo mas tbm não deu mto certo



E na minha vez de passar, imagina se não foi a mais zuada né rsrs Nessa hora matei meu celular e meu mp4 afogado, tadinhos, meus pêsames rsrs



Só nesses metros levamos cerca de duas horas pra passar, e realmente deu trabalho viu



e no restante do caminho teria muito mais!!!


Mas estava dando tudo certo e apesar da canseira estávamos nos divertindo.



Lembra da parte em que eu disse que estava tudo dando muito certo apesar dos perrengues? Num dos momentos mais complicados eis que surgem uns trilheiros malucos, e como dizemos no xol, malucos mas malucos mesmo !!!!

O primeiro tentou passar pela ponte e caiu com a moto dentro do rio, detalhe: A moto era uma twister, td a ver com trilha né? rsrs




Vendo as fotos não há como não lembrar do Raul Seixas quando dizia que "o sonho do careta é a realidade do maluco" , tá mais do que provado que não é o tipo ou cilindrada da moto que impede qualquer um de chegar onde quer que seja rsrs


A Equipe Para Tudo na Lama foi show de bola, claro que já devem estar enjoados de tantos elogios e blá blá blá, mas de verdade, muito mais do que a trilha, conhecê-los é que fez nosso final de semana valer a pena. Além de serem gente boa, deram suporte na trilha inteira, sempre tinha alguém auxiliando em algum trecho, principalmente a mim né rsrsrs afinal sofri viu, podem ver nos vídeos depois que fiquei mais no chão do que em cima da moto rsrs Gostaria de ter a oportunidade de andar com mais gente assim ou com eles novamente, sem frescura e que topa de tudo, tenho certeza que eu cresceria como motociclista  :-) 



Depois de muita lama e alguns tombos, eis que o desafio estava concluído, e dá uma olhada no estado da moto rsrs


E o horário de chegada: Foram 6 hrs pra percorrer 8 kms de trilha.


Já os pilotos... estado de internação :-P





A parada no boteco em Batuva foi mais que merecida  \o/



A galera nos convidou para ficar hospedados com eles numa casa que haviam alugado, um remanejamento dos quartos e lá estávamos nós, prontos pra uma noite divertida, altas histórias e mto bom humor.


E eu que era a única mulher ganhei até banheiro feminino kkkkkk é mta moral né *-* rsrs





Algum dia ainda chego nesse nível de desapego kkkk algum dia eu chego lá rsrsrs





E o Vaguinho Edu Guedes arrasou no fogão tbm, pilota muito!!! Rsrsrs






É por isso que dizem que gente especial tem atitude especial, o resultado do remanejamento dos quartos... mal acreditei qdo ví tamanha hospitalidade. Nós, bem acomodados, e os outros dando um jeito em cada canto *-*





E com direito a café da manhã top tbm hein \o/


Maaas tudo o que é bom dura pouco e ainda teríamos uns 500 kms pela frente, bora arrumar tudo e rodar...



Trocamos os pneus em Antonina.


E depois de ter judiado, tentei dar um trato na Layla né





Mas por lá logo ficamos preocupados, o pézinho de marcha da Tony deu problemas, mas novamente encontramos uns trilheiros que deram um jeito, e vou falar, virou um provisório definitivo kkkkk a solda está lá até hoje né Casagrande :-P



Agora com mais tranquilidade nos encantamos com a Serra da Graciosa, e aceleramos pra chegar logo em casa...


... mas no meio da Serra do Cafezal a corrente da minha moto estourou, felizmente não aconteceu nada grave...


... o Dio tinha disparado na frente e sobrou pro Marcos ficar lá, de novo me dando todo o apoio, ta aí um cara que se pode contar o/



Enquanto esperávamos o guincho houve de tudo, a moto caiu no chão, um cachorro surgiu fazendo cia, um cara de moto passou por nós umas 5 vezes rodeando e até meu chinelo arrebentou, os dois kkkkk isso mais de 11 horas da noite.




O guincho de suporte da Régis Bittencourt brilhantemente me levou para um posto fechado, e simplesmente os caras não permitiram que o motorista me levasse para um posto 24 horas, brilhante o atendimento né ¬¬' resultado das dezenas de pedágios que pagamos, como sempre recebendo em troca um serviço lixo ¬¬'



Acionei meu seguro (Mapfre) e fiquei impressionada com o bom atendimento por telefone, mas na hora do vamos ver... tbm não foi nada do que venderam, o guincho chegou as 4:26 hrs da madrugada. Nessa hora eu já estava sozinha, tinha insistido pro Marcos ir embora, apesar do receio... não tinha mto o que fazer né... paciência.

O guincho me deixou na oficina perto das 7 hrs da manhã, tive que esperar até abrir e o Airton colocar uma emenda para que eu pudesse chegar em casa. Cheguei as 9:14hrs da manhã na segunda feira, depois de 814 kms rodados de moto e uns 100 kms de guincho rsrs


E sabe qual o resultado do final de semana? Um sorriso que mal cabia no rosto, a sensação de desafio superado e a vontade de não parar nunca!!! Voltando a frase de Abraham Lincoln: 'O êxito da vida realmente não se mede pelo caminho que você conquistou, mas sim pelas dificuldades que superou no caminho', e pelos amigos que conquistou em cada km, isso vale mais que tudo!!!

Segue a montagem dos vídeos, espero que mais do que curtir, mta gente se inspire pra ir cada vez mais longe, mesmo que seja numa simples trilha perto de casa, o que vale é rodar e se superar ;-)





E a próxima, qdo vamos? o/