Não existem fronteiras ... nem idade !!

Comecei a participar do fórum MotoTuristas e achei um post interessante que vale a pena ser compartilhado aqui, sobre uma história que une gerações e amor ao motociclismo. Segue a reprodução do texto tirado do blog HondaManíaco:

"O ENCONTRO DE TRÊS GERAÇÕES COM DESTINO AO ATACAMA.

Na verdade esta viagem não começou na data da partida, é sim há décadas passadas, quando o espírito do motociclismo começava a se eternizar através do tempo como uma tradição de família.
Olivier Anquier inicialmente planejou fazer esta viagem apenas levando o seu filho, Hugo, de 14 anos, em sua garupa. Depois de ter as rotas traçadas com a ajuda dos amigos Ricardo Atacama, Mauricio e Nuno Leote, Olivier ligou para a sua mãe, Myriam, contando sobre o seu destino.



 Naquele instante, Myriam, quase em um tom de imposição materna, mas com o carinho de mãe, disse a Olivier que eles só fariam esta viagem se a mesma se juntasse ao filho e neto e também pilotando uma moto, e os acompanhasse ao Atacama.


“Ela simplesmente se incluiu na viagem sem direito a questionamento e cheio de orgulho e emoção”, conta Olivier.


Myriam Cordellier nasceu em 1941, na França, e há mais de 35 anos mora em Sydney na Austrália. 

O motociclismo faz parte da vida de Myriam, onde começou a pilotar a sua motocicleta em 1964 na França. Depois de ter se mudado para a Austrália teve várias outras motocicletas, e no ano de 2009, foi quando ela se separou da sua Ducati Monster por achar que o peso daquela motocicleta já estaria ficando incompatível com sua idade.

 A história se repete, a paixão em família pelo motociclismo

Olivier na sua adolescência fez a sua primeira viagem de moto na garupa da sua mãe pela Europa. E agora não poderia ser diferente…
Agora a questão era conseguir uma motocicleta para sua mão aqui no Brasil. Olivier procurou o Átila da Boxer Moto Adventure e alugou uma moto para que sua mãe fizesse parte desta viagem. Naquele momento uma história de paixão pelo motociclismo reunia três gerações para dividir os mesmos territórios pelas estradas com destino ao Atacama.


Myriam Cordellier com os seus 71 anos saiu de Sydney, Austrália, e depois de 26 horas de vôo, chegou em São Paulo

Dois dias depois de estar no Brasil, e ter descansado do seu longo vôo e dos efeitos da diferença das 13 horas do fuso horário, parte para mais uma viagem.
Nesta viagem existia um algo a mais, que não seriam os quilômetros percorridos e o encanto dos lugares que nos levam ao Atacama, e sim, fazer com a história da sua vida com o motociclismo se eternizasse com as suas gerações.

A família e seguiu para San Pedro do Atacama passando por Resistencia, Santiago Del Esteiro, Cafayate, Purmamaca…
Foram 12 dias de viagem, mas quando nos encontramos no seu restaurante, Oliver comentou que mesmo já se passado um mês desta ida ao Atacama, sempre ao ligar para a Austrália para conversar com sua mãe, ela, Myriam ainda está no clima da viagem.


Mais uma vez o motociclismo mostrando que muitos sentimentos poderão ser eternizados com as suas histórias, e este exemplo, onde Myriam cruzou oceanos para compartilhar este momento mágico, e deixar registrado este encontro de gerações, que por trás, guarda uma herança de uma vida no motociclismo…"

Fonte: HondaManíaco

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

18/11 - Ushuaia, o sonho realizado

16/11 - Rumo a Ushuaia, mas incompletos

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado