09/11 - de Buenos Aires a Adolfo Gonzales Chaves

Uma frase da música O Viajante, do Forfun, diz assim:

"Vou ver o mundo tendo o mundo como anfitrião"


Uma das coisas mais gostosas do mundo é planejar uma viagem, e ao mesmo tempo, é muito legal tbm estar com o roteiro aberto e se surpreender com o caminho, e a cidade de Adolfo Gonzales Chaves nos fez ter essa sensação.

Bem, na segunda feira de manhã, fomos novamente ao centro de Buenos Aires para fazer câmbio e finalmente partir. Encontramos uma casa de câmbio num pequeno shopping, o que foi bom, visto que pagavam o mesmo valor que o Banco e sem fila. Trocamos R$ 1 a 3,60 pesos argentinos. Não sabíamos qto estaria o peso mais pra baixo, então todos nós trocamos a maior parte do dinheiro neste momento.


Ainda bem que havia carregado o trajeto no gps do celular, senão a falta de informações e placas teria dado muuuito trabalho. Pegamos a Ruta Nacional 3 sem surpresas, e logo começaram as infinitas retas. Por toda a rodovia, a cada 150 - 200 kms em média tem postos da rede YPF , e o mais legal é que quase todos tem wi-fi, chegávamos e nossa primeira pergunta era a senha rsrs.

Depois de alguns kms precisamos colocar a capa de chuva, e realmente pegamos A CHUVA, a minha capa estava meio velhinha e rasgada por conta da mordida de um cachorro rsrs fui remendando ao longo do caminho. Tds olhavam inconformados pra mim, mas fazer o que... era a única que eu tinha no momento, e não queria gastar com uma nova :D


No final da tarde, decidimos entrar na primeira cidade que encontrássemos antes de anoitecer. É curioso que da rodovia não da pra ter noção do tamanho das cidades, pois a maioria passa realmente por fora. Paramos num lugar de informações turísticas e encontramos um senhor motociclista muito gente boa, que nos levou até um hotel e deu várias dicas do local.



Adolfo Gonzales Chaves é a "Capital Nacional del Vuelo a Vela", super tranquila e linda. Numa farmácia bem bacana encontramos dois senhores que são pilotos


e nos contaram muitas histórias bacanas, maaaaassss.....


...uma das coisas que menos vamos esquecer foi a janta, com certeza nossa melhor refeição da Argentina :D rsrsrs #Huuummmmm


Realmente, apesar da passagem rápida, voltamos com boas recordações dessa cidade, uma feliz descoberta, sensação que ser motociclista sempre nos presenteia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

18/11 - Ushuaia, o sonho realizado

16/11 - Rumo a Ushuaia, mas incompletos

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado