Fazedor de Chuva - Rota Nascente - 02/05

Estava empenhada em manter a ordem do blog e demorei um tempão pra atualizar a viagem rumo ao desafio Nascente Fazedor de Chuva, mas agora vamos que vamos \o/

Vacilei no meu planejamento e acabei deixando a viagem meio redundante, isso porque fui, voltei e tive que ir de novo, mas tudo bem, andar de moto definitivamente não é um problema rsrs

Comecei o dia 2 em ótima cia e dando altas risadas com o Paulo, amigo do Teneré Club e registramos a passagem pela cidade :-D


Tá marcado o plano de rodar novamente por lá em breve e com toda a galera ;-)



Outra curiosidade é que passei pela cidade de Guaraçaí, e foi uma surpresa porque eu nem sabia que a cidade era pra esse lado, e por que é importante? Carinho de família, de acordo com a minha vó meu pai nasceu em Andradina e foi registrado em Guaraçaí,  então... temos uma relação de sangue com a cidade rsrs.


Continuei rodando até Itapura, cidade que escolhi para começar os registros e as fotos.



Itapura é uma cidade pequenininha, de acordo com o IBGE em 2004 eram menos de 4 mil habitantes, e com um território de apenas 307 kms². O Paulo me falou coisas bem legais das paisagens de lá, e deu uma vontade danada de ficar mais tempo na região, quase não gosto de cidade pequena né.... rsrs

A prefeitura...


e uma coisa bacana, tem wi-fi "di grátis" pra cidade toda, e funciona viu, fiz check-in conectada por lá rsrsrs


A prainha é uma delícia, imagino quando está cheia de pescadores, melhor ainda


Aqui foi especialmente agradável porque por ser a primeira cidade do meu roteiro, foi o momento em que realmente parei e dei "oi" pro Rio Tietê, lindo, enorme, limpo... com vida. Vamos nos encontrar muitas vezes ao longo do desafio, mas esse momento foi muito especial :-) 


Até aqui foram 723 kms rodados.


Pra continuar o desafio segui para a segunda cidade: Castilho, e apesar da estrada não ter muitos atrativos, gosto dos caminhos de árvores, o cheiro bom de cana e o jeito simples dos lugares.



A segunda cidade foi Castilho.  Castilho é a 31º maior cidade do estado de São Paulo em área e achei a estrutura bacana pelas poucas ruas que percorri.


Fico encantada com os portais ou os nomes das cidades logo na entrada... tão bonito *-* poderia ser uma prática de todos os municípios brasileiros, quanto mais quando bem cuidado assim.



Pra tirar a foto da prefeitura fiz uma coisa feia, ficava bem em frente uma praça e fui por trás, subi a calçada e fui pilotando por lá rsrsrs e o receio de algum guardinha ver? Mas crime perfeito :-P e foto registrada rsrs


Almocei lá em Castilho mesmo num restaurante quase em frente a prefeitura.

Não sei o motivo mas achei legal a decoração da cidade, em várias esquinas ou em cima dos postes com nome das ruas tinham representações de aves, fica lindo de ver.


Em Castilho conversei com os moradores perguntando onde é que passava o Rio Tietê, mas não souberam me informar, disseram que o único que passava por lá era o Rio Paraná. Bem, como já estava lá fui conferir tbm.

É só pegar a rodovia Orlando Zancaner, e de acordo com a placa abaixo tem que deixar bem claro que é com "Z"... rsrsrs


E ir sentido o Porto de Areia.


O Rio Paraná tbm é lindíssimo!!! Quando eu falava que estava viajando tudo isso apenas para ver o rio o pessoal não botava fé rsrsrsrs mas eles estão perto sempre né... então pra eles é normal.




Sentar a margem, sentir o frescor, ver o pessoal trabalhando, observar a natureza, plantas, aves...por em ordem os pensamentos... são oportunidades únicas e que devem ser aproveitadas, mesmo sozinha como fiz nessa viagem toda. Como escreveu João Cabral de Melo Neto:

"Os rios que eu encontro
 vão seguindo comigo...

Rios todos com nome
e que os abraço como amigos.
Uns com nome de gente
outros com nome de bicho,
uns com nome de santo,
outros só com apelido.
Mas todos como a gente,
que por aqui tenho visto:
A gente cuja vida
se interrompe quando os rios"




Mas descobri que a passagem do Rio Tietê em Castilho é por onde eu já havia passado, na divisa com o Município de Itapura, então fica aí o registro ;-)







A terceira cidade foi Andradina, conhecida como a terra do Rei do Gado, e sabia que uma das fábricas da Friboi é lá? Tudo a ver né rsrs.


Como fui sem GPS pra tudo eu tinha que perguntar, e parei num semáforo e perguntei para um casal onde ficava a prefeitura. O senhor se atrapalhou todo mas na boa vontade tentava me explicar, até que um motociclista parou do meu lado, perguntou onde eu queria ir e só me disse para segui-lo, essas atitudes são demais!!!!  :-D

E ta aí o registro na prefeitura.



Para chegar ao rio me indicaram passar pela Friboi e ir reto que chegaria ao bairro e acharia o rio, mas depois de andar uns 15 kms encontrei um pessoal que tava cortando o mato e tinha um sentado mais a frente, ele disse que por ali até deve ter como chegar, mas eu teria que entrar no meio das fazendo e iria me perder. Primeiro ficou todo impressionado de eu ter saído de perto de São Paulo, sozinha e de moto, e papo vai... papo vem... até que depois de alguns minutos me orientou a voltar e pegar a via no km 641 da Marechal Rondon.

E lá vamos nós, volta tudo mas dessa vez foi fácil chegar ao rio.

Cheguei numa pequena vila de pescadores e pedi para entrar com a moto, deixaram tranquilo, uma descidinha de pedra que me deixou com medo... mas deu tudo certo \o/


Tinha uma senhora que tava deitada num banco enquanto o filho pescava e batemos um bom papo, ela me perguntou como meus pais ficam quando viajo... e disse que não troca aquele rio por São Paulo jamais, mesmo o filho morando em Americana.

Tinha até uma Cotia perdida por lá rsrs





O pescador que me deixou descer tbm veio bater papo, me disse que eu precisava ver o tamaaaaanho dos peixes que eles tiravam daquele rio, uns maiores do que eu o.O. Essa parte cheia de árvore atrás de mim nas fotos é uma ilha que tem lá, e tem mto bicho, falou nome de umas aves... foi incrível, aprendi bastante e dei boas risadas. Por isso que sempre brinco que viajar sozinho... só fica sozinho quem quer :-)



O próximo destino seria Ilha Solteira, e tive que voltar até Itapura pra continuar na estrada, e foi nisso que vacilei, deveria ter começado a entrar nas cidades em Andradina e aí seria só continuar percorrendo, sem ter que voltar e pagar 2 vezes o pedágio de forma desnecessária como fiz, #FicaADica ;-) 


Ilha Solteira é linda!!! Linda mesmo!!! Tem um campus da Unesp por lá e isso atrai mtos investimentos né. Cidade limpa, cheia de ciclovias, planejada, super bem sinalizada... mudaria fácil pra lá :D

E ta aí a prefeitura.


Fui até o Porto em Ilha Solteira e perguntei onde é que o Rio Tietê passava por lá, não souberam me informar e disseram que apenas o Paraná é que dava o ar da graça...

e põe graça nisso *-* lindas paisagens *-*








Aproveitei pra passar tbm por cima da Usina Hidrelétrica com uma chegadinha até o Mato Grosso do Sul rsrs não resisto as placas de divisas *-* lugar lindo !!!





Pra manter a organização do blog vou adiantar uma imagem do dia seguinte. Bem, como dito acima ninguém soube me dizer onde encontraria o Rio Tietê por lá, a noite me hospedei em Pereira Barreto e perguntei para o Gilmar, que já fez esse desafio, onde encontrar o rio, ele me orientou a voltar até a Usina Três Irmãos, pois lá é a passagem do Rio em direção a Ilha Solteira, fica aí o registro então  \o/ e tbm é um registro a mais para Andradina.




Esse seria o lado do Rio Tietê pertencente a Ilha Solteira.






No final do dia 02 já havia percorrido 1048 kms.


Segue os gastos do dia.


Bora bora que ainda há muita água pela frente ;-)

Comentários

  1. Estou acompanhando tudo,e estou adorando Noellen conhecer cidades de meu estado São Paulo, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É impressionante como é possível se surpreender ainda aqui em São Paulo né Alessandro, muito legal mesmo :)

      Tbm estou achando o máximo descobrir e conhecer mais ;) obrigada por acompanhar.

      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

18/11 - Ushuaia, o sonho realizado

16/11 - Rumo a Ushuaia, mas incompletos

15/11 - O dia que as coisas não saíram como o planejado